Arquivo da tag: fubá

Pão de fubá com alecrim

O pão de hoje foi de fubá com alecrim 🙂

Image

As farinhas que usei foram as de trigo branca orgânica, de fubá orgânica e de centeio orgânica.

Image

E pela primeira vez, coloquei azeite (de oliva extravirgem). Já estava querendo fazer um pão com azeite faz um tempinho, mas tinha ouvido falar que o azeite inibe a ação do fermento. Por isso, só coloquei um pouquinho, acho que foi tipo uma colher de sopa, por cima da massa já crescida e já na panela, segundos antes de ir para o forno. O azeite não ficou muito presente no resultado final, não sei se porque foi pouco ou porque ficou só na superfície e não na massa toda. Da próxima vez vou arriscar colocar na massa desde o começo.

Anúncios

Bolo de tofu

Com a minha dieta protéica que estou seguindo, tenho que comer uma omelete com 5 claras logo depois das práticas de astanga yoga. Daí fica sobrando 5 gemas de ovo, morro de dó de jogar fora. É por isso que estou sempre pensando num meio de usar essas gemas. Nunca consigo usar as 5, porque realmente é muito, mas dá para fazer uns biscoitos sablés, um bolo, etc.

Outro dia tinha comido metade de um tofu com shoyu e gengibre no almoço e depois pensei, “podia fazer um bolo com essa outra metade!” E foi o que eu fiz, já que precisava usar as gemas naquele dia.

O tofu precisa ser batido no processador para ficar um creme. O ideal é usar o tofu “kinugoshi”, o tipo “seda”. Para quem não sabe, existe o tofu tipo algodão e o tofu tipo seda. O seda é aquele mais molinho e mais frágil, e a textura é bem mais fina e sedosa. O tipo algodão é mais firme, com textura mais grossa. Aqui no bolo, não queremos pedacinhos de tofu, queremos apenas o tofu como substituto do yogurte ou creme de leite.

Eu coloquei 1 ovo + 2 gemas, pra usar mesmo as minhas gemas excedentes, mas quem achar demais, pode colocar só uma ou então 2 ovos inteiros no total.

O resultado é um bolo leve e bem fofo, que combina com o chá da tarde. Apesar de ter 2 gemas, o tofu tem zero de gordura, então, acho que por isso que ele é leve. Também usei azeite de oliva no lugar da manteiga, isso também ajuda 🙂

Aqui vai a receita.

Ingredientes

  1. 1 ovo orgânico inteiro + 2 gemas orgânicas (podem ser substituídos por 2 ovos inteiros)
  2. açúcar cristal orgânico 80g
  3. azeite de oliva extravirgem 50g
  4. rum 15g
  5. tofu tipo seda 100g
  6. farinha de trigo branca orgânica 90g
  7. fubá orgânico moído na pedra 30g
  8. bicarbonato de sódio 3g
  9. uva passa orgânica 15g

Pré-preparo

  1. Pré-aqueça o forno a 170 C
  2. Deixe os ovos e o tofu na temperatura ambiente
  3. Unte uma forma pequena com manteiga e polvilhe com fubá
  4. Peneire a farinha, o fubá e o bicarbonato de sódio juntos
  5. Coloque o tofu no processador e bata até virar um creme

Preparo

  1. Junte os ovos e o açúcar numa tigela e misture com o batedor elétrico.
  2. Coloque a tigela dos ovos em banho-maria de 60C e continue batendo com o batedor elétrico na velocidade alta até a mistura ficar cremosa e esbranquiçada. Tire a tigela do banho-maria.
  3. Acrescente o azeite, o rum e o creme de tofu e misture delicadamente com o batedor manual (fouet).
  4. Acrescente a farinha, o fubá e o bicarbonato de sódio peneirando novamente.
  5. Misture com uma espátula de silicone.
  6. Acrescente a uva passa e misture mais um pouco, sem desfazer a cremosidade da massa.
  7. Coloque a massa na fôrma e asse durante 30 a 40 minutos, dependendo do forno. Quando o bolo estiver com elasticidade no topo, ele está pronto. Aperte levemente com o dedo a parte central e mais alta do bolo. Se a massa voltar rapidamente, ele está pronto.

Bolo de fubá com ricotta de leite de ovelha e alecrim

Com essa coisa de intolerância ao leite, já faz anos que não tomo leite comum. Mas os laticínios como queijo e yogurt, eu ainda tolerava e consumia normalmente. Só que ultimamente tenho sentido que mesmo esses laticínios estavam me fazendo um pouco mal. Aparece logo na pele. Então resolvi explorar os laticínios feitos com leite de cabra e de ovelha, que são mais facilmente digeríveis e tolerados por pessoas como eu. Eu já amo queijo de cabra. Então quando tomei um yogurt de leite de cabra que encontrei no Santa Luzia, já gostei de cara. Com maple, então, fica delicioso! Daí fui explorando mais as prateleiras das cabras e das ovelhas e resolvi experimentar o yogurt de leite de ovelha. Mais delicioso ainda do que o de cabra! Mais suave e mais cremoso. Amei.

Daí outro dia, resolvi que vou experimentar vários queijos de ovelha. Hoje tem um monte de opção, é impressionante como o mercado de queijos no Brasil deu um super salto qualitativo e quantitativo. E o primeiro que escolhi foi a ricotta. Que na verdade não é bem um queijo, mas é um primo. A ricotta é feita com o soro de queijo, portanto é um derivado do queijo.

A marca é a Casa da Ovelha e custa, no Santa Luzia, R$54,00/kg. Se alguém souber de algum lugar que vende mais barato, me fala? Eu sou uma rata do rótulo e sempre vejo se tem algum conservante indesejável ou coisas que nada tem a ver com o queijo e gostei muito do que li nesse: “Soro de leite de ovelha, leite de ovelha pasteurizado, ácido láctico”. E só. Ótimo.

A ricotta é ótima, gostei bastante. Como estava pensando em fazer um bolo de fubá, que eu sempre coloco yogurt e estava sem, resolvi testar substituir pela ricotta de ovelha.

Achei que ficou bem bom. Tipo bolo de café da manhã. Aqui vai a receita.

Bolo de fubá com ricotta de leite de ovelha e alecrim

Ingredientes

  1. manteiga 110g
  2. açúcar cristal orgânico 140g
  3. fubá orgânico 170g
  4. farinha de trigo integral orgânica 95g
  5. fermento químico 1 colher de chá
  6. sal 1/2 colher de chá
  7. ovos 3
  8. ricotta de ovelha 160g
  9. alecrim a gosto

Pré-preparo

  1. Aquecer o forno a 170 graus.
  2. Untar e polvilhar com farinha uma forma de bolo inglês
  3. Deixar a manteiga e os ovos em temperatura ambiente.

Preparo

  1. Misture a manteiga e o açúcar com o mixer elétrico ou um fouet até ficar cremos e esbranquiçado.
  2. Adicione os ovos batidos aos poucos.
  3. Adicione a ricotta e misture bem.
  4. Adicione o fubá, a farinha e o fermento peneirados e misture com uma espátula de silicone.
  5. Adicione o alecrim e misture.
  6. Coloque a massa no forma e asse durante 45 minutos ou até assar por completo.

Bolo de Milho & Alecrim Orgânico

Pela primeira vez na vida eu usei farinha de milho (ou fubá) para fazer um doce. Simplesmente não fazia parte da minha cultura pessoal. Mas tudo tem a sua primeira vez! E amei o meu bolo de milho e alecrim!

Eu não curto muito aquele bolo de fubá tradicional com erva-doce. Acho muito seco, não sei… mas esse não tem nada a ver. Quer a receita?

Bolo de Milho & Alecrim Orgânico da Sachi

Ingredientes

  1. manteiga sem sal (amolecida à temperatura ambiente) | 110g
  2. açúcar cristal orgânico | 140g
  3. farinha de milho orgânica | 170g
  4. farinha de trigo branca orgânica | 90g
  5. fermento em pó | 3g
  6. sal marinho | 1/2 colher de chá
  7. ovos inteiros | 2
  8. gema de ovo | 1
  9. yogurte orgânico e natural | 160ml
  10. folhas de alecrim desidratadas | 1 colher de sopa

Modo de fazer

  1. Pré-aqueça o forno a 170 graus. Unte uma fôrma redonda de 20 cm de diâmetro.
  2. Coloque a manteiga num bowl grande e bata com um batedor elétrico até ficar macio. Adicione o açúcar e bata mais até a mistura ficar homogênea e esbranquiçada.
  3. Adicione os ovos batidos aos poucos e continue batendo.
  4. Adicione a farinha de milho e continue batendo.
  5. Adicione o yogurte e continue batendo.
  6. Adicone a farinha de trigo e o fermento peneirados e troque o mixer pelo fouet ou pela espátula de silicone. Misture o todo com delicadeza até que a mistura fique homogênea.
  7. Adicione o alecrim e misture.
  8. Coloque a massa na forma e asse durante 40 minutos.
  9. Deixe esfriar e sirva com creme de leite fresco batido e frutas vermelhas no chá da tarde ou sem nada no café da manhã.

Geralmente não gosto muito de usar fôrmas com esses formatos complicados, prefiro os mais simples, mas dessa vez, me lembrei que tinha essa fôrma de silicone, que é bem prática e usei. Para bolos simples como esse, fica bom, pra variar um pouco 🙂