Totoro do Chelpa Ferro

Ontem fui passar minha tarde na Pinacoteca. Eu tinha dois objetivos. A instalação do Chelpa Ferro e a exposição de Josef e Anni Albers. A exposição é muito boa e inspiradora, mas o Totoro do coletivo carioca falou mais alto pra mim.

Totoro é o nome da instalação que Chelpa Ferro criou para o espaço octógono da Pinacoteca, aquele vão central que tem num dos museus mais bonitos da cidade. Um “ser” composto de várias caixas de sons de modelos diferentes (que remete a um robô feito de lixo urbano reciclado) sobe e desce o vão por meio de um dispositivo motorizado de roldanas. Quando desce, ele desaparece dentro de um espaço cilíndrico feito de madeira. A instalação emite sons que para mim, é música (nas palavras de Jeff Mills, música é organização de sons). Uma música incrível.

Totoro também é o nome de um ser protetor da floresta que mora num canforeiro (árvore que produz a canela) gigante, da história do animê de Hayao Miyazaki, “Tonari no Totoro (o vizinho Totoro)”. Eu não assisti esse animê super popoular, mas segundo o texto do Ivo Mesquita sobre a instalação, só as crianças com qualildades específicas podem ver este ser que, à noite, quando sai da árvore, emite uns ruídos e exala um cheiro de cânfora que ajuda na assepsia da floresta.

A do Chelpa Ferro é a versão urbana desse ser que, sem emitir nenhum cheiro, exala, em compensação, uma atmosfera futurística retrô que “protege” nossos sentidos ampliando-as. Os trabalhos deles são sempre muito sensoriais. Lembro bem do trabalho que eles mostraram na Bienal de Veneza de 2005, era impressionante. Aquela caixa de som enorme quase enconstando na superfície aquática, emitindo aquels sons organizados de maneira peculiar, com aqueles LEDs acendendo de forma programada. (E o medo de estar naquele ambiente com um monte de cabos de eletricidade dentro da água?) O orgânico com o eletrônico. Muito bom. Eu gosto também da quantidade exata dos materiais que eles usam. É perfeito.

Chelpa Ferro _ Acqua Falsa, 2005

Chelpa Ferro _ Acqua Falsa, 2005

Chelpa Ferro _ Acqua Falsa, 2005

Chelpa Ferro _ Acqua Falsa, 2005

Chelpa Ferro _ Acqua Falsa, 2005

Chelpa Ferro _ Acqua Falsa, 2005

Tanto Totoro quanto Acqua Falsa, tocam nos nossos diversos órgãos sensoriais para atingir o extrasensorial.

2 Respostas para “Totoro do Chelpa Ferro

  1. Eu amo de um tanto os trabalhos do Chelpa, são um dos poucos que trabalham com esculturas sonoras qu fazem todo o sentido do mundo. Ah! Seu marido está incrível de bicha. É inacrê como ele vai se transformando numa bee comum num lider da comunidade gay de Castro.

  2. Pingback: Equívocos: Margareth Mee | Charô

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s